Sempre Igual Jamais




Esse blog era, se não, como todos os outros. Sempre aderindo a modinha das “tags” e do que quer que atraísse audiência. Agora, usar isso como desculpa para minha realidade hoje é tão infantil que beira a irresponsabilidade.
* sem justificativas
...

Eu me vejo sempre tendo de inventar novas ideias para não perder o interesse no trabalho pela internet, e para que vocês não percam o interesse pelo DiCeraland.
Coisas como posts inusitados, que nem o 3x4, onde são postadas 4 fotos todo dia 3. Relembremos também o antigo Extra! Extra!, com todas as fotos que não eram usadas para outros fins. Quer continuar no ramo? É preciso se reinventar. Sempre.

E ainda assim fazer o que você gosta de fazer. Como eu, que na faculdade de design de moda era mestre em montar painéis de imagem para as aulas criativas [não me lembro o nome das matérias]. Porque raios parei algo que eu amava tanto?

Até que dia desses, folheando uma Vogue Brasil de 2016, a nostalgia bateu forte e me livrei da obrigação de abrir cada post deste blog com uma foto. Odiei a do post onde falei sobre sensibilidade nos olhos [já excluída por outra mais interessante], refiz a do post sobre Stardust, e amei o painel do post sobre o hidratante CeraVe.
Existem tantos meios de criar uma imagem para passar uma mensagem. E de que tipo de artista plástica eu me chamo se fico sempre presa no formato de fotografia para tudo?

Lembre-se: trabalhar com produção de conteúdo te prende a números. E faz com que você queira se apegar a bobagens porque era o que "estava dando certo". E isso, acredite, vai te impedir de criar novas fórmulas para o trabalho e te afundar no poço sem fundo que é o universo interneteiro.


- vida que segue? você me diz

Nenhum comentário:

Postar um comentário