Stardust




Quando o filme estreou no Brasil, em 2007, fui assistir três vezes no cinema. Nem me lembro se não estava passando outro filme interessante que eu quisesse assistir.
Isso porque eu amei tanto [e amo até hoje] a pegada conto de fadas de Stardust... a moral da história [nenhuma estrela pode brilhar sozinha]... o romance. Um filme bem "quentinho no coração".

Charlie Cox foi um fofo como Tristan Thorn [ele é inglês - não precisa fazer muito esforço], e o elenco todo foi perfeitamente encaixado nessa adaptação do livro de Neil Gaiman. Menos Claire Danes. 
Não que eu não ache a moça boa atriz, au contraire, mas talvez Sienna Miller [que deu vida a Victoria], conseguisse trazer mais carisma para a estrela. E também teve todo um desenvolvimento de personagem que deixou o visual de Yvaine bem cagado. Talvez não restasse muito a ser feito...
* gente, choquei quando descobri que Henry Cavill está no filme, ele ficou bem irreconhecível

Temos também um rei insano [Peter O'Toole], com sete filhos psicopatas que matam uns aos outros na esperança de um dia se tornarem reis [coisas que o exemplo paterno fazem]. E que viram fantasmas depois de mortos. Apenas uma das melhores coisas do filme.
* tem que assistir para entender

Saindo de um livro que foi puro tédio quando li em 2009, tudo aqui se encaixou. 
Os elementos, a narrativa, os personagens, a direção de arte... Stardust é aquela massa de bolo que certo.


- "she can't cross the wall"

Nenhum comentário:

Postar um comentário