Substitute People





Do nada, me bateu uma vontade louca de assistir Elizabethtown, filme que nunca na vida pensei que iria querer ver. 

A história é bem ok. Uma clássica comédia romântica de coisas que nunca aconteceriam na vida real. Mas me chamou a atenção um tal termo chamado "substitute people".
...

"Substitute people" são pessoas que estão lá quando precisam estar, mas que não são a primeira prioridade de ninguém. Me identifiquei.
* talvez por sempre ter tido uma auto estima que chega na camada do pré-sal, não sei

São pessoas que geralmente preenchem um vazio momentâneo de alguém, mas que não se "amarram" [por falta de palavra melhor para descrevê-las]. 
São pessoas que gostam de passar muito tempo sozinhas, vez ou outra socializando com algum amigo que não tinha mais ninguém com quem sair.

Que não sofrem a pressão de precisar lembrar de datas bobas, e nem de organizar festas em que vão precisar interagir com gente que nunca nem viram: "precisa mesmo ter assunto para conversar, ou tudo bem permanecer no silêncio constrangedor?"

Pode-se dizer que qualquer um está sob muito menos pressão ao ser uma "substitute people". 
Deprimente? Talvez.



- ponderando reflexões

Nenhum comentário:

Postar um comentário